Ícones de estilo: Jacqueline Kennedy Onassis


Elas são mulheres de personalidade. Através do modo de vestir, tornaram-se ícones de estilo e figuras que inspiraram e continuam inspirando muitas outras mulheres ao longo da história. Atrizes do cinema, cantoras, primeiras-damas… Cada uma no seu tempo e em diferentes personalidades, com uma coisa em comum: influenciaram a nós, mulheres de todas as épocas e idades e serviram de exemplo a seguir, não só pelo modo de vestir, mas também pela atuação em vida. Nessa série de postagens, trouxemos uma lista de mulheres que fizeram de seu estilo referência. Iremos mostrar como elas usaram a moda a seu favor e como nós podemos trazer isso para o nosso dia-a-dia. Nós temos certeza que vocês vão amar!

A primeira da nossa lista foi escolhida por ter sido, talvez, um dos maiores ícones do estilo clássico que a história da moda já viu. Primeira dama dos Estados Unidos durante a década de 1960, Jacqueline Kennedy foi uma das figuras mais marcantes da época, não só por seu estilo, mas por tudo que passou ao lado de seu marido.

Jacqueline foi uma figura importante para a cultura dos Estados Unidos e sabia aproveitar como ninguém seu papel de primeira-dama. Era responsável pelos muitos eventos e jantares organizados para fomentar o cenário cultural do país. Música, artes plásticas, pintura e, claro, a moda, passaram a ter um outro significado depois da atuação do casal no cenário político dos Estados Unidos.

JackieO2

Com propriedade do seu estilo pessoal, usava roupas que iam do vestido de gala à simples calça de alfaiataria com a mesma elegância. Em seu closet, o conforto era a principal regra e, consequentemente seguido de sofisticação. Entre as peças de mais destaque, estão os vestidos tubo e os conjuntos, acompanhados de calças de alfaiataria combinados com suéteres. Os acessórios ajudavam a complementar e dar um charme a mais às produções. Colares de pérolas de três voltas estilo Chanel, chapéus e par de luvas eram os favoritos da Sra Kennedy, seguidos dos lenços de seda amarrados abaixo do queixo.

Chanel, Balenciaga, Givenchy e Carolina Herrera eram marcas preferidas da primeira dama, que também não se limitava a grandes grifes. No dia do assassinato de seu marido, o vestido rosa manchado de sangue, usado por ela, virou ícone e a imagem ficou eternizada na cabeça dos cidadãos americanos. Ao contrário do que muitos pensaram, porém, o modelo não era Chanel, e sim uma réplica que, no estilo de Kennedy, era possível de se confundir. Hoje, a peça está guardada nos Arquivos Nacionais dos Estados Unidos.

Elegância e atemporalidade fizeram a marca de Jacqueline Kennedy Onassis.

JackieO3

Marcia Nakagawa

Executiva do mercado financeiro, formada em Administração de Empresas e pós graduada em Gestão e Implantação da Qualidade Total e também em Finanças. Certificada em Consultoria de Imagem pela Belas Artes SP e em Fashion Image & Styling pelo Instituto Marangoni de Milão. Amante da fotografia digital e moda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *